Torne-se fã

O que é a acne ?

Afecção inflamatória das glândulas sebáceas, a acne manifesta-se pelo aparecimento de comedões e de pontos negros ou brancos no peito, nas costas e sobretudo no rosto. As perturbações hormonais estão na origem deste desregulamento que afecta a maioria dos adolescentes, mas também bastantes mulheres adultas.

Editado em 02/04/2012

O desregulamento das glândulas sebáceas


Cada poro da nossa pele tem um pêlo e uma glândula sebácea. Normalmente, esta última faz a secreção de sebo, uma substância oleosa que contribui para proteger a pele da desidratação e das agressões exteriores através de um fino filme lipídico.

Mas no caso de existir um aumento de testosterona no organismo (como o que acontece durante a puberdade nos rapazes e nas raparigas) ou de hipersensibilidade a esta hormona, a produção de sebo torna-se excessiva, a glândulas sebáceas híper-atrofiam e os poros aumentam de dimensão: falamos então de uma hiperseborreia

Com a secreção em excesso, o sebo altera também a sua composição : maior concentração em esqualenos e cera, tornando-se irritante, comedogénico e pro-inflamatório. Este sebo alterado espalha-se pela pele tornando-a oleosa e brilhante, particularmente nas zonas ricas em glândulas sebáceas: o nariz, a testa, o queixo, mas também a zona do decote, o cimo das costas e os braços. Uma inflamação invisível está a entrar em acção.


A formação dos comedões


Paralelamente, o processo de renovação das células da pele é perturbado. As células mortas acumulam-se no canal folicular ligando a glândula sebácea à pele, que vai aos poucos obstruindo-se: é a hiperqueratinização. Aprisionado, o sebo acumula-se e forma uma rolha que se traduz por um relevo irregular e esbranquiçado ao nível da pele, denominado comedão fechado, microquisto ou  mais comum, ponto branco.


Do ponto branco ao ponto negro

 Pode acontecer que esse comedão regrida naturalmente. Mas geralmente, ele continua a sua evolução: o seu volume força a acumulação de células mortas que obstroem o poro e entram em contacto com o ar, onde depois o sebo oxida-se tornando-se negro. Obtemos um ponto negro o comedão aberto. Pontos brancos ou pontos negros constituem o que se denomina por acne “retencional”.


Quando as borbulhas aparecem


Com o passar do tempo, a hiperseborreia favorece a multiplicação de uma bactéria, Proponibacterium acnes, que encontra no meio oleoso e desprovido de oxigénio as condições ideais para a sua proliferação. O comedão inflama-se assim e enche-se de pus. Os tecidos à volta são afectados, incham, ficam vermelhos e dolorosos. Observa-se o aparecimento de uma borbulha vermelha (pápula) ou branca (pústula ou nódulo) e falamos então de acne “inflamatório”. Em mais de metade dos casos, as peles acneicas apresentam tanto lesões retencionais como lesões inflamatórias.


A evolução da acne


Se não lhes tocarmos, as borbulhas inflamadas regridem espontaneamente em alguns dias. Pelo contrário, se as pressionarmos, corremos o risco de provocar a “explosão” da glândula sebácea e de espalhar o pus e as bactérias pela epiderme e pela derme, abrindo uma porta para a multiplicação e agravamento das lesões acneicas, assim como para um risco de cicatrizes.

A acne evolui por crises, ou seja, a períodos de multiplicação de lesões sucedem-se outros de melhoria da pele. Geralmente, a acne desaparece espontaneamente por volta dos 20 anos. No entanto, pode persistir até à idade adulta, principalmente nas mulheres: mais de 40% tem acne depois dos 25 anos. As perturbações hormonais são frequentemente o motivo.

A nossa filosofia

Saiba mais

Os nossos compromissos

Saiba mais

A nossa filosofia

Saiba mais