Torne-se fã

Manchas castanhas e sol

Exposta com muita frequência ao sol, a pele não consegue gerir mais os efeitos nefastos dos raios UV: pequenas manchas castanhas denominadas por “lentigos” surgem como prova do desregulamento da produção de melanina.

Editado em 02/04/2012
A pigmentação da pele e o sol estão intimamente ligados : com efeito, a epiderme contém células denominadas por melanócitos responsáveis pela secreção de um pigmento castanho, a melanina, como resposta à exposição aos UV. Ao longo das exposições solares, a epiderme adquire aos poucos uma coloração : o bronzeado, que oferece algum grau de protecção à pele face às agressões do sol.



Quando a pele não suporta mais o sol


No caso de exposições ao sol muito frequentes sem protecção eficaz ou de queimaduras solares sucessivas, é possível observar o aparecimento de pequenas manchas castanhas planas com alguns milímetros de diâmetro, localizadas nas zonas mais expostas: rosto, peito, antebraços e ombros. Estas manchas surgem mais rapidamente nas pessoas de pele clara (nomeadamente pessoas loiras e ruivas) e em pessoas que passam muito tempo no exterior (jardineiros, desportistas, etc.) No entanto, as peles mais morenas podem também desenvolver manchas em situações de exposição abusiva ao sol. 

Denominados por « lentigos actínicos » ou « lentigos solares », não devem ser confundidos com os lentigos senis : ao contrário das manchas de idade, as manchas solares podem aparecer em pessoas muito jovens, por vezes desde os 20 anos. Com a ausência de uma protecção solar sistemática, as manchas tendem a multiplicar-se e a ficar mais escuras com o passar do tempo.

Embora sejam totalmente benignas, estas manchas significam que a pele não suporta mais o sol : perturbados, alguns melanócitos começam a secreção de melanina em excesso. O pigmento acumula-se na epiderme ou na derme e forma um grupo: as famosas manchas castanhas.



Da prevenção ao tratamento


O melhor meio para evitar ou retardar a formação de manchas castanhas é limitar a exposição da pele ao sol, ou utilizar uma protecção solar de índice elevado (no mínimo SPF30) de modo sistemático entre os meses de Maio e Outubro. Tal é válido, tanto no dia-a-dia como nas férias, com tempo descoberto ou tempo nublado, desde que esteja a realizar qualquer actividade no exterior.
Se as manchas castanhas já estiverem formadas, existem actualmente diversos métodos para as atenuar ou eliminar : cremes despigmentantes, crioterapia com azoto líquido, laser, luz pulsada, peeling, etc. Consulte o seu dermatologista : só ele poderá determinar o tratamento adequado à sua pele. Em qualquer situação, é necessário de seguida proteger cuidadosamente a pele do sol para evitar que surjam de novo.

A nossa filosofia

Saiba mais

Os nossos compromissos

Saiba mais

A nossa filosofia

Saiba mais